Fender Mustang

Entre um café e outro é a hora que consigo ter tempo pra postar aqui, normalmente os dias têm sido bem corridos, mas estou sempre tentando registrar a maioria dos trabalhos para postar aqui, lembrando que não são todos que vem pra cá. Tento sempre selecionar os melhores como essa Fender Mustang Lindíssima que o Viktor nos trouxe. O cara toca numa banda cover de Nirvana e como bom fã quis transformar a dele pra deixar mais próxima possível do seu ídolo, Kurt Cobain.

DSCN2864

A guitarra certamente é bem especial, a começar pelo modelo incomum, a ponte que é uma delícia e principalmente os controles das chaves, no qual se resumem em Volume/Ganho, Tone, e seleção de série/paralelo ou fora de fase. Introduzida em 1964 como linha estudante, composto pela Musicmaster e Duo-Sonic. Produzida até 1982 e re-introduzida nos anos 90, ganhou status de cult graças ao seu uso por Kurt Cobain do Nirvana. Tem o maior valor colecionável entre as guitarras de escala curta da Fender.

 

DSCN2890

O que mais me chamou atenção além dos detalhes do corpo e configuração da elétrica é o braço de escala curta entre 22,5 ou 24 polegadas, mais curto que numa Stratocaster. O raio da escala de 7.25″ (184.1 mm), de longe o meu preferido. Só faltava o shape em soft V, o que torna a pegada incrível. É lógico que isso é questão de gosto e varia de acordo com o que você toca. Quem gosta de Ibanez, que o raio vai de 12″ a 18″, certamente vai estanhar.

 

DSCN2893

Agora chega de falar e mãos à obra. Uma das partes mais legais é essa, acreditem ! Por sorte essa foi fácil de remover, parecia nitrocelulose só que bem acabado, diferente das Gibson tribute por exemplo.

 

Fender Mustang

Foto da guitarra já pronta que saiu daqui blindada e regulada direto pro embarque para um show em SP em grande estilo e  novo visual !

Anúncios

Refinish Fender reissue 1962 

 Quando se fala em guitarras, um dos primeiros nomes que se vem à cabeça é a Fender. Uma das marcas mais cobiçadas do mercado musical. E isso não é à toa.  A marca criada por Leo Fender, acompanhou toda a evolução da música desde os anos 50 e teve uma grande influência em toda essa revolução musical, sempre visando a grande qualidade em seus instrumentos. Imortalizada por grandes mestres da música como Jimi Hendrix, David Gilmour, Blackmore, Clapton, entre outros. Até hoje sendo líder de mercado com uma produção em massa de milhares de guitarras por mês, com diversas variedades de cores, estilos, e valores. O que a faz a preferida da maioria dos músicos, logo não se torna difícil encontrar uma por aí!  Mas também não é sempre que se vê uma como essa do post de hoje. Se trata de uma Fender Stratocaster Reissue Made in Japan,  uma reedição; copia fiel de uma strat 1962, checando pelo número de serie vi que a guitarra é de 84-87 ou seja, Bem mais velha do que eu ! Para o espanto de muitos leitores do blog que acreditam que eu sou um senhor, nasci em 89.

fendermontage

  A guitarra chegou nesse estado da foto. Veio toda desmontada e o dono, Paulo Servilhano, fez o capricho de separar parafuso por parafuso e enviar tudo embaladinho. Eu “montei” mesmo para tirar a foto. De cara percebe-se o estado da pintura de uma guitarra com mais de 20 e pouco anos de estrada, já toda craquelada e algumas partes descascando.

DSCF7270

  No entanto, o problema maior mesmo era esse, a escala descolando, as marcações da escala que algum momento deve ter soltado, e antes fora substituídas por uma massa branca, os trastes trocados de qualquer jeito por alguém. Dói até ver uma guitarra dessas nesse estado.

DSCF7340

A escala foi descolada e colada novamente para ficar mais segura, depois disso o raio da escala foi refeito e os trastes trocados, usei os Fender Vintage medium.

DSCF7462
Para ficar tudo ainda melhor além dos trastes, colocamos todo o hardware novo da Fender. Tarraxas Vintage, jack e jackplate, ponte Big Block e até as roldanas.

DSCF7514

  Close nos detalhes dos traste, escala e marcações.

DSCF7500

 Por último a parte mais demorada e talvez a mais complicada. Dependendo da guitarra, marca e tipo de acabamento é bem trabalhoso pra remover a pintura original. Essa apesar estar bem acabada, deu bastante trabalho pois o corpo havia algumas batidas e marcas onde foi usada muita lixa pra deixar tudo certinho e nivelado.

DSCF7507

Depois de um tempinho pesquisando consegui por um catálogo antigo da Fender, descobrir a cor original. Esse tom de vermelho é um Old Candy Aplle Red, muito bonito por sinal. O resultado final foi esse. E a guitarra ? Espetacular !

Pintura guitarra Jaguar

Olá galera, como sempre com um tempo muito corrido mas consigo separar um tempvinho para me dedicar também a isso aqui. A correria está tão grande que estive pensando em contratar alguém pra me dar uma ajuda, quem sabe.
Hoje ao som de Módulo 1000, banda dos anos 70 aqui do brasa,  progressivo total com muita psicodelia, coisa fina! E assim começamos o post.
A guita da vez é uma jaguar que o Jonas Nobre encomendou, com o corpo inteiriço em Freijó, braço marfim e escala braúma, tudo padrão Fender e todo o hardware também.

image

Na foto a peça toda ainda “bruta” grosseiramente lixada, ainda rolou muita lixa até deixar no ponto perfeito para começar a trabalhar.

image

Sinceramente gosto muito mesmo das cores e suas infinitas possibilidades, mas como uma amiga disse, “Tudo o que é de madeira, tem que aparecer a madeira”, e sinceramente eu concordo, lógico que varia muito de acordo com a madeira, alguns casos são um verdadeiro crime pintar e esconder tudo. O Feijó é sempre uma madeira muito bonita, na foto somente com seladora, imagina com o verniz.

image

Segue a sequência de fotos da pintura, cor escolhida Daphne Blue, clássica !

image

As fotos foram tiradas lá pelas 6 da matina, um dia nublado de luz baixa para tirar as fotos, mas mesmo assim se vê bem o resultado.

image

O post não termina aqui, o Jonas encomendou também umas peças e assim que estiver tudo pronto eu posto uma foto dela aqui pra galera!

2013 1 ano, de mudanças…

  Atenção galera, boas novas para vocês! Esse ano resolvi focar mais no meu trabalho e para isso resolvi fazer algumas mudanças. Primeiro humildemente gostaria de agradecer a todos que tem acreditando no meu trabalho e tem feito crescer bastante, foram na média 100 instrumentos em 2012, talvez poucos para uns e muito para outros, mas suficiente para mim. Muitos deles bem legais. Conheci pessoas ótimas, fiz amigos, conheci bandas novas, aprendi com alguns assim como ensinei também, ah! agora eu tenho um “estagiário” ahahha, Lucas Rodrigues guitarrista solo da Hacropole. Esse ano que passou foi muito bom, muito mesmo mas também houve alguns desentendimentos, algumas complicações, nada que não tenhamos resolvido com calma. Problemas com orçamento, prazo de entregas, aquele quebra galho, aquele desenrolo pra fazer desconto, entre outras coisas, então por isso resolvi colocar as mangas de fora e ver o que precisava para melhorar cada vez mais o atendimento. Começamos então pelo seguinte:

  -Preços todos tabelados e resumidamente explicando as etapas dos serviços, havendo possivelmente desconto somente em pacote.
  -Prazo de entrega fixo de acordo com o serviço prestado, a partir da data que o instrumento entrou aqui. Evitando a fila de espera e me fazendo trabalhar direito haha
  -Garantia de 1 mês, a partir da data de entrega do instrumento, não tolerando cordas oxidadas, arrebentadas, jack com mal contado, knobs soltos e mal colocados, mal cuidado com o instrumento, mal uso da floyd rose, qualquer peça quebrada ou solta pelo cliente. visando que o instrumento deverá ser testado no ato da entrega.
  -Instrumentos sujos, altamente oxidados, mal cuidados serão cobrados taxas adicionais. Então por favor não custa nada limpar seu instrumento antes de trazê-lo, e com capa de preferência.
  – “Fui tentar mexer e fiz besteira”. Clientes burros que tentam fazer por conta própria também serão cobrados taxas adicionais.     Tais coisas como tentativas de colar o instrumento com super bonder, durepoxi, chiclete ou seja lá o que for, gambiarras na parte elétrica, tentativa de pintura, entre outras bizarrices que rola por aqui.
  – “É só um fiozinho que soltou” , “Só apertar ali”, “Só abaixar as cordas”, “afinar”,”Só passar uma colinha” também será cobrado.
 
  E como não sou tão ruim assim,  vem a parte boa.

– Agora estarei trabalhando com cartões de crédito e débito, podendo assim parcelar os serviços e parando com os mimimi.
– Material de qualidade, todos lacrados em suas devidas caixinhas, notas com preço de peças compradas separadamente.
– Cordas Ernie Ball de sua preferência em todas as regulagens.
– Sorteios mensais entre aqueles que trazer seu instrumento e fazer um “Check In”. Valendo brindes mensais podendo ser qualquer coisa, mas coisas legais né ahahah, desde alavancas,strap locks, produtos de limpezas para guitarras, produtos de manutenção, caixa de palhetas, jogo de cordas, regulagens e até captadores!
Então galera só ficar ligado que a Luthiaria vem com força total esse ano, e tudo você acompanha aqui.

image