Giannini GIB WG5 Act

Desde que fiz a minha primeira guitarra, o que na verdade seria um protótipo da futura Mojohands Custom Guitars. Percebi que o tipo de acabamento escolhido pra essa “primeira” terminaria virando uma espécie de marca registrada. Fiquei totalmente satisfeito e quis fazer esse acabamento outra vezes em instrumentos meus e de clientes, e não deu outra, choveu pedidos na página e por email, e apesar de não postar aqui, foi o tipo acabamento que mais fiz.

dscf4116

 

Recentemente apareceu um Bass aqui para reforma que vale muito a pena compartilhar aqui com vocês. Se trata de um Giannini GIB WG5 Act, cópia do Warwick Rockbass. uma das primeiras linhas feitas logo quando deixou de ser fabricado no Brasil e passou a ser fabricado na china e com madeiras boas.


Essa foi uma foto que o dono enviou, já que eu havia esquecido de fotografar antes.

No catálogo do site consta a data de 2001/2002  e as seguintes configurações:

Corpo :Ash
Braço :Maple
Escala :Rosewood
Marcação : White Dot
Trastes: 24 Jumbo
Ponte: Fixa
Captadores: 1 Humbucking
Controles:  1 Vol, 1 Tone, 1 Pan ( Push Pull )
Tarraxas: Blindadas
Ferragens douradas
O mais bacana de tudo é que na foto não aparece os detalhes da pintura translúcida. Mas assim que eu o peguei já tinha na cabeça ideia do que queria fazer, e o dono do baixo me deu a liberdade de escolher o acabamento.
Dessa vez estava tão animado com essa pintura que fiz até um video com alguns pequenos takes de todo o processo. Muita lixa, muita poeira, muita sujeira, verniz e muita diversão e carinho também.

Segue abaixo algumas fotos do instrumento pronto :

dscf7669

O mais legal de tudo é que o corpo é todo inteiriço em Ash com um destalhes lindos por todo o corpo que só vendo pessoalmente pra sacar. Alguns desses detalhes aparecem no bem vídeo.

 

dscf7668
E se você quer um acabamento desse tipo e dessa qualidade não pense duas vezes,  fale conosco por e-mail e passamos um orçamento para qualquer tipo de serviço.

Anúncios

Reforma guitarra Giannini Supersonic

Todo mundo sonha ter uma guitarra especial, um modelo próprio só seu, fora de tudo igual que há no mercado hoje em dia, milhares e milhares de guitarras iguais, das mais baratas até as custom mais caras produzidas em série, serão iguais, lógico que uma de baixo custo não vai ser igual a uma Custom Shop em termos de qualidade, mas sim com um acabamento bem próximo, quase padronizado, talvez mesma madeira, hardware, captação etc. Sou muito procurado por que as pessoas vêem que aqui você pode customizar seu instrumento com o acabamento e som que quiser, aqui você pode. E nessas que o Enzo Mastrangelo guitar e vocal da banda The Black Witchesapareceu querendo dar uma customizada na sua Giannini Supersonic,.

DSCF2238

A guitarra já “Customizada” pelo mesmo chegou assim, um mix de amarelo e vermelho e tudo obviamente já trocado, caps, escudo, neckplate, os knobs e a ponte. O corpo assim que desmontei é o que parecia ser aquelas SS do anos 80, sendo que o braço é das mais atuais, meados de 2000 pra cá.

DSCF2246

Uma coisa que foi um grande problema foi a tinta usada antes, além de várias camadas bem grossas do que parece ser titna guache  ainda tinha o restante da cor original por baixo. Percebendo que não havia de forma alguma como lixar aquela coisa emborrachada resolvi jogar um pouco de thinner por cima e raspar, o que piorou mais a situação deixando a tinta como uma cola..

DSCF2374

Deu trabalho de verdade remover aquilo tudo, mas no final ficou tudo assim, limpo e bonito.

DSCF2387

 Muita gente perguntou como deixei a madeira assim, teve gente que chegou a não acreditar que era o mesmo corpo, a mágica toda está naquele vidro de xarope ali!

DSCF2426

 E o verniz puro já aplicado depois de todo o processo de polimento.

DSCF2487

Parece jacarandá, não?!

DSCF2484

Quer customizar sua guitarra ? Aqui você pode!

Troca de tensor contrabaixo Squier Jazz Bass

  Sinceramente pensei bem em começar com o título de ” Baixei o guia de sobrevivência da Santo Ângelo e ferrei com meu instrumento”, pois obviamente foi o que aconteceu aos montes por aí!
Depois da última polêmica envolvendo a Santo Ângelo que após postar uma imagem na qual seguia escrito “Deixei meu instrumento no Luthier e voltou pior do que antes”, e ser alvejado de críticas pela galera da Luthieria e seus simpatizantes no Facebook, e depois tentou consertar a situação com outra imagem com a seguinte mensagem, “Deixei meu instrumento detonado no Luthier e voltou como novo” fiz um post aqui sobre isso, que pode ser conferido aqui.

DSCF0843  Depois de ter acontecido essa polêmica, a própria inventou de disponibilizar um “Manual de sobrevivência do músico”, ensinando algumas coisas de Luthieria, como regulagem e afins que ensinam fora deste manual também, tudo para ajudar a ferrar seu instrumento. O que esqueceram é que muita gente sem noção vai enfiar a mão no seu instrumento, no maior estilo DIY, e vai fazer besteira, não sei se foi o caso do dono desse baixo, ainda mais que lembro vagamente dele ter dito que tinha comprado de outra pessoa. Provavelmente o cara já empurrou com o problema.

  Por mais que alguém diga como regular seu instrumento todo, com o seu gosto, leve a um profissional. Luthiers são como médicos, só que de instrumentos, logicamente sabem mais do que qualquer leigo e curiosos desses que tem por aí.Inclusive eu tenho uma postagem sobre como funciona o tensor, mas de forma alguma digo como regular o mesmo, justo para não correr riscos. O conhecimento há de ser compartilhado.

Conhecimento sem sabedoria não serve de nada.

Daí você tem um Jazz Bass lindão desses, bem estiloso e tal, só que as cordas conforme o tempo vão ficando altas e você vasculha fóruns pela net e resolve você mesmo mexer só para abaixar, afinal só precisa disso, e claro você não é burro, é um moleque bem esperto, afinal já toca uns anos e sabe bem como funciona cada parte do seu instrumento e resolve aprender mais ! Arruma umas chaves e começa a futucar o tensor até o ponto que ele não serve mais, e quem segura a pica  o problema é o Luthier.                                                                                                                                                                                                                           .

DSCF0821  E alguns até reclamam por que o mesmo resolveu cobrar caro para desfazer a cagada que você fez.
Esse baixo foi um exemplo disso, o dono trouxe para uma regulagem, foi feito todo o procedimento de regulagem normal, mas aí na hora de regular o tensor veio o problema. Então tivemos que fazer o processo correto e trocar por um novo, pensei até em trocar só essa “bala” do tensor, pois havia espanado tudo impossibilitando de girar e remover essa bala a solução foi trocar logo o tensor inteiro.

.

DSCF0713                                                                                                                                                                                                               .DSCF0708   Se vocês soubesse o trabalho que dá pra remover um tensor, pensariam duas vezes, ainda mais se tivessem que resolver vocês mesmos, dependendo da marca do instrumento piora a situação. Esse apesar de ser um Squier de qualidade, bem acabado e tudo mais, estava lotado de cola por dentro o que dificultou e muito remover-lo. Depois de remover toda a cola que havia por dentro ainda tive que aumentar a cavidade onde fica a ponta do tensor, a bala era um pouco maior.

.

DSCF9693

 Por fim o baixo já pronto, com ação bem baixinha, regulada com 0.40, trastes alinhados e polidos, pronto pra voltar à viver.